Conheça 6 situações em que você pode acionar o seguro residencial

2018-10-24T20:30:22+00:00

O imóvel normalmente é o bem mais caro de uma família e que, se bem cuidado, ficará para as próximas gerações.  Em muitos casos é adquirido através de um grande empenho de energia, tempo, dinheiro e planejamento. Por isso, existe uma grande preocupação em mantê-lo seguro. E não poderia ser diferente, não é mesmo?

Manter seu lar e o patrimônio de sua família bem protegidos é imprescindível, pois, por mais cuidadoso que você seja, ninguém está livre de que aconteça um acidente a qualquer momento, trazendo enormes prejuízos.

A maior preocupação é: você pode não estar preparado financeiramente para arcar com as despesas caso isso ocorra?

Ainda bem que é possível contar com a comodidade de um seguro residencial para lhe ajudar nesses casos. Como medida preventiva, ele pode ser um excelente investimento evitando muitos prejuízos e provavelmente com um custo bem menor do que você imagina.

Para que você possa compreender melhor o que é possível prevenir na cobertura desse tipo de seguro, nós vamos lhe apresentar 6 situações em que ele pode ser acionado, explicando cada uma delas. Prossiga a leitura e compreenda melhor as suas opções.

1 – Incêndios

Um incêndio doméstico pode facilmente acontecer por algum descuido do dia a dia: por um vazamento de gás, uma panela esquecida no fogão, aparelhos elétricos com mau uso ou já desgastados, a utilização de velas em uma queda de luz ou uma pane na rede elétrica do imóvel, entre várias outras circunstâncias.

Basta uma pequena chama sair do controle para devastar todo o seu patrimônio. Imagine perder absolutamente tudo para o fogo e os prejuízos disso, tanto no âmbito financeiro quanto emocional para toda a sua família. Realmente desesperador, não é?

A proteção para danos provocados por incêndios normalmente faz parte da cobertura básica e abrange todas essas possibilidades de acidente domésticos, fenômenos naturais, inclusive se o incêndio iniciou na casa do seu vizinho.

Essa cobertura reembolsará o valor referente ao que consta na sua apólice, e ampara, inclusive, se o seu carro estiver na garagem de casa e for comprometido de alguma forma.

2 – Danos elétricos

Nos últimos seis anos, o Brasil teve, em média, 77,8 milhões de raios por ano, de acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe). O País é líder mundial na incidência desse fenômeno, o que ocasiona uma série de preocupações referentes à rede elétrica de um imóvel, assim como aos eletrodomésticos e eletrônicos dentro dele.

Por isso, uma medida de prevenção comumente adotada por aqui é desconectar todos os aparelhos das tomadas para evitar que esses aparelhos sejam danificados pelas descargas elétricas na residência ou então quedas de luz na vizinhança.

Quando começa a relampejar, normalmente as lâmpadas já começam a piscar e inicia uma correria dentro de casa para tirar a os aparelhos elétricos das tomadas, não é verdade?

Provavelmente você já precisou trocar algum aparelho em casa, como uma TV, um microondas ou uma máquina de lavar roupas após algumas quedas de luz, por exemplo. Por mais que saibamos dos cuidados necessários, nem sempre é possível tomar essas medidas a tempo.

Provavelmente você conhece alguém que já precisou trocar algum aparelho em casa, como uma TV, um microondas ou uma máquina de lavar roupas após algumas quedas de luz, por exemplo. Já pensou ficar sem seu computador ou ar-condicionado? Por mais que saibamos dos cuidados necessários, nem sempre é possível tomar essas medidas a tempo.

Acionar o seguro residência é uma boa ideia nesses casos. Via de regra, o produto é enviado para a assistência técnica ou você recebe um novo na mesma faixa de preço. Ainda, você se previne de problemas relacionados a fiação elétrica, do quadro de luz e do relógio de energia, por exemplo.

3 – Subtração de bens

Com os altos índices de violência nos dias de hoje, infelizmente se tornam a cada dia mais frequentes os casos de roubos em imóveis. Imagine que você vai passar um final de semana na praia com a família e ao retornar encontra a sua casa completamente revirada, seus móveis depredados e percebe que seus bens de maior valor foram levados.

Já pensou no sentimento de frustração e impotência a partir de um cenário como esse? Péssimo, não é? Pensando nisso, essa cobertura ampara tudo o que for levado ou danificado, independente se haviam pessoas no local ou se o imóvel estava vazio no momento do crime.

Ao acionar o seguro nesses casos, você será reembolsado, de acordo com o valor contratado na sua apólice, para reparar os danos causados e repor os bens que foram levados. Após comprovada a invasão, é necessário providenciar a relação de prejuízos referentes ao roubo e aguardar as demais instruções da corretora para a indenização.

4 – Vendaval e queda de granizo

Com o clima tropical predominante no Brasil, chuvas e tempestades são bastante comuns, e mesmo com toda a tecnologia existente para prever esses fenômenos meteorológicos, seus efeitos são incontroláveis. Podendo assim provocar muitos danos a estrutura de uma residência.

Destelhamentos, vidros quebrados, postes e árvores derrubadas que podem prejudicar a estrutura do imóvel, entre outras possibilidades. Para quem adere a essa cobertura na apólice, os transtornos causados por esses eventos são amenizados.

Basta entrar em contato com a corretora e seguir as orientações para que você possa ser reembolsado pelos prejuízos e receba a assistência contratada.

5 – Responsabilidade civil familiar

Essa é uma opção para quem busca uma cobertura mais completa no seguro residencial, pois a responsabilidade civil familiar implica possíveis danos que podem ser causados por você ou sua família a terceiros, ou algum acidente que ocorra na sua casa com um pessoa de fora.

Por exemplo: uma amiguinha da sua filha de 7 anos cai ao correr no pátio da sua casa e quebra um braço, ou então você pede uma pizza por tele-entrega a noite e o seu cachorro se assusta com a chegada do entregador e o morde.

Essas são ocasiões onde você terá responsabilidade pelas despesas do imprevisto, com as quais o seguro irá arcar por você caso essa cobertura seja contratada, garantindo uma maior tranquilidade para o seu bolso.

6 – Quebra de vidros

Algumas pessoas optam pela utilização de vidros na fachada da casa, em grandes janelas, varandas, divisões internas da casa, assim como grandes espelhos para a ambientação.

Além é claro dos box nos banheiros, estantes ou prateleiras, portas, mesas ou outros móveis que podem ser feitos com vidro – escolhas que implicam um significativo investimento para aprimorar a estética e o conforto na casa.

São itens mais delicados que exigem cuidados redobrados e caso danificados de alguma forma, podem gerar grandes custos para que haja uma reposição.

Por isso, é realmente uma boa ideia aderir a essa cobertura caso você goste dessas características na sua casa – principalmente se houver uma pessoa desastrada na família. Assim, se acontecer algum acidente o seguro irá cobrir as despesas necessárias.

Escolha a cobertura que mais se encaixa na sua realidade

Agora você já conhece um pouco mais a respeito das opções de coberturas para o seguro residencial, e pode escolher o que se encaixa melhor ao seu estilo de vida. Procure um bom corretor de seguros para lhe atender e ajudar a esclarecer qualquer dúvida que possa surgir.

Lembre-se que, não importa qual a cobertura contratada, será necessário contatar a seguradora imediatamente sempre que houver um sinistro para se informar sobre as orientações necessárias.

É muito importante também que você mantenha o ambiente inalterado, para que não haja nenhuma dúvida quantos às evidências.

Gostaria de mais informações sobre o seguro residencial? Entre em contato com um de nossos corretores.