Previdência Infantil: porque começar ainda hoje

2019-02-08T12:24:38+00:00

O que você sonha para o futuro do seu filho? Podemos dizer que um dos medos mais latentes entre quem já é pai ou mãe é quanto a segurança e bem estar dos seus filhos. Como garantir que eles irão ter uma vida confortável no futuro?

Você consegue prever como será a economia do país daqui a 15, 20, 30 anos? Por mais que você entenda do assunto, é impossível saber ao certo. Mas, com algumas ações hoje, podemos garantir o suporte que nossos filhos poderão precisar na vida adulta.

Seja para comprar o primeiro carro, investir em um imóvel próprio, bancar os estudos no  exterior ou até mesmo garantir uma aposentadoria confortável. Estes são alguns motivos pelos quais muitas famílias estão aderindo a previdência privada infantil.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue lendo este artigo porque vamos explicar para você o que é a previdência infantil e porque você deveria começar a investir nela ainda hoje.

O que é a Previdência privada infantil

Assim como a Previdência Privada para adultos, que visa proporcionar uma aposentadoria segura na terceira idade, a Previdência Privada Infantil também se caracteriza como um investimento a longo prazo, que visa garantir recursos financeiros para o futuro de um menor de idade, que pode ser seu filho ou ente querido.

A maioria das pessoas pensa em fazer uma poupança para investir no futuro dos filhos, porém a caderneta de poupança possui os rendimentos mais baixos do mercado e alguns especialistas nem mesmo a consideram um investimento, mas sim um bom lugar para estacionar o seu dinheiro.

Enquanto a Previdência Privada se apresenta como um investimento altamente seguro pois normalmente investem a maior parte dos recursos em títulos do governo e outros papéis de baixo risco, como os atrelados aos juros básicos da economia. Além de possibilitar diferentes margens de ganhos, variando de acordo com o plano que você escolher.

Outro detalhe pouco conhecido é que ela também pode ser uma forma de transferir a herança para os seus filhos sem muita burocracia. Caso aconteça alguma coisa com você, e o investimento estiver em nome deles, não será preciso entrar em inventário, o que possibilita que os herdeiros recebam o dinheiro em até 30 dias.

Como começar a investir em previdência infantil

Você pode iniciar um investimento com apenas 100 reais, mas o ideal é fixar uma parcela mensal para facilitar a sua organização. Elas serão geridas pela instituição administradora para, no futuro, formar um fundo de previdência para o seu filho.

Você pode começar um plano com uma pequena contribuição mensal e poderá investir valores maiores sempre que quiser para garantir uma reserva maior lá na frente. Para isso, pode usar o seu décimo terceiro salário, participação nos lucros na empresa, bônus, comissões ou algum outro lucro extra que aparecer.

Ou até reajustar o valor da parcela no futuro, caso a sua renda aumente e você queira continuar contribuindo um pouco mais ao mês.

Da mesma forma que a modalidade para adultos, existem dois modelos de investimento, o PGBL e o VGBL, conheça suas particularidades:

  • Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) – classificado com um plano de aposentadoria complementar. Nele, o Imposto de Renda incide sobre todo o valor que será resgatado. Por isso, as contribuições mensais podem ser deduzidas na declaração do IR, desde que até 12% dos rendimentos anuais.
  • Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) – o desconto do Imposto de Renda não incide sobre as contribuições, mas apenas sobre os juros acumulados. Por essa razão, ele não pode ser deduzido no cálculo do IR devido.

Quem pode investir

A contratação pode ser feita pelo responsável legal de um menor de idade: um de seus pais, seu tutor ou curador legal. É ele quem tem autorização legal para fazer movimentação nas reservas de uma previdência privada infantil, tomando decisões como:

  • solicitar resgates;
  • pedir a portabilidade para outra entidade;
  • atualizar informações como endereço residencial.

Mas, na prática, não é só o responsável legal que pode contratar uma previdência privada infantil, qualquer pessoa que tenha interesse pode contratar. Para isso, porém, é preciso ter uma autorização do responsável legal.

É bastante comum que tios, avós, padrinhos e até amigos da família queiram contribuir para o futuro do seu filho como um ente querido.

Nestes casos, o contratante é chamado de responsável financeiro. Os dois assinam a proposta de contratação do benefício e não existe nenhum tipo de limitação para o contratante, que pode ter qualquer idade, profissão e grau de parentesco. E caso o beneficiário tenha 16 anos ou mais, ele também assina a proposta.

O responsável financeiro, por sua vez, pode fazer alterações no plano de previdência, mudando, por exemplo:

  • a periodicidade;
  • a forma de pagamento;
  • o valor da contribuição mensal.

Logo, quem pode declarar o pagamento das contribuições mensais para dedução no Imposto de Renda é o responsável financeiro, e o CPF do responsável legal pode ser usado se a criança ainda não tiver o seu.

Como é feito o resgate

Da mesma forma que a previdência privada para adultos, o resgate da previdência infantil pode ser feito de uma só vez, com o beneficiário recebendo todo o valor acumulado e seus respectivos rendimentos quando atingir a maioridade ou posteriormente.

Outra opção é utilizar o investimento como uma previdência complementar para que seu filho possa ter uma renda extra vitalícia a partir dos 35 anos, por exemplo – muito mais cedo do que ele conseguiria em uma aposentadoria por idade ou tempo de serviço.

Por exemplo: se você aplicar 100 reais ao mês a partir do nascimento do seu filho e vocês optarem por utilizar o investimento para sua aposentadoria, sem pedir o resgate aos 18, e usarmos uma taxa de juros hipotética em 8% ao ano, seu filho chegará aos 40 anos com um montante de R$ 341.119,57.

Ainda, quanto mais aumentar o valor poupado por mês, maior a reserva financeira final. No exemplo acima, se os valores aplicados fossem de R$ 250 ao mês, no mesmo período (40 anos) seu filho conseguiria atingir um patrimônio de R$ 852.798,92. Interessante, não é mesmo?

Lembrando que a partir dos 18 anos, quem passa a controlar o plano, podendo resgatá-lo quando quiser, é o próprio beneficiário. Se optar, poderá continuar contribuindo para o plano e ampliando os ganhos com a previdência complementar, afinal já terá idade para trabalhar e ter o seu próprio dinheiro.

Comece agora mesmo a investir no futuro do seu filho

É claro que até aqui você já conseguiu perceber que o quanto antes você começar a investir, mais poderá garantir para o futuro do seu filho.

Existem vários tipos de benefícios, com diferentes opções de rentabilidade e investimento mensal. Procure se informar sobre todas a possibilidades, fazer simulações e tirar todas as suas dúvidas para optar pelo plano que melhor se encaixa às necessidades e características da sua família.

Entre em contato agora mesmo com um de nossos corretores e saiba tudo sobre a previdência privada infantil e como planejar o futuro do seu filho.